Home > Portfólio > Destaques > Sequenciação massiva paralela caracteriza DNA antigo em achados arqueológicos do sul de Portugal

Sequenciação massiva paralela caracteriza DNA antigo em achados arqueológicos do sul de Portugal

garum-anfora-1.png

Os objetos antigos representam uma fonte inestimável de informação para a compreensão da história, da cultura e dos hábitos de comércio das sociedades antigas. Aqueles que contêm misturas orgânicas adicionam um nível de informação através da análise das espécies nelas contidas.

O estudo destas misturas orgânicas é possível através do DNA antigo. No entanto, este DNA é de difícil manuseamento. Encontra-se muito fragmentado e é de baixa qualidade, resultado da degração molecular causada por uma combinação de fatores como o tempo, a temperatura ou a presença de água livre. Atualmente a utilização de sequenciação massiva paralela torna esta análise mais simples.

Um grupo de investigadores encontra-se a estudar um local arqueológico romano no sul de Portugal. Neste local foram encontradas ânforas de garum, um molho de peixe fermentado utilizado como condimento e muito apreciado pelos romanos. Para perceber quais as espécies utilizadas na produção do garum neste local os investigadores isolaram o DNA dos restos de material orgânico e amplificaram pequenos fragmentos do gene mitocondrial citocromo oxidase I (COI). Os amplicões (<320 bp) foram depois pirosequenciados. A comparação das sequências obtidas com uma biblioteca local de referência de sequências anotadas de DNA de peixes e marisco, a biblioteca de referência do BOLD (Barcode of Life Data System) e o GenBank permitiu identificar a taxonomia das espécies presentes. Os resultados apontaram para sete espécies de peixes, com uma semelhança de 99 a 100%, todos peixes comuns na costa portuguesa. 

Landi M, Araújo A, Lobo J, et al. Ancient DNA in Archaeological Garum Remains from the South of Portugal. In: Oliveira C, Morais R, Cerdán ÁM, eds. Chromatography and DNA analysis in archaeology. Esposende: Municipio de Esposende; 2015.

Facebook LinkedIn Twitter © 2018 Genoinseq . mapa do site powered by Ponto.C | webdesign by Walk